As a Mistress, I sometimes become my sub’s chastity keyholder.

As you can see in my shop, you can have this privilege, too. But, above all, you can enjoy exclusive femdom content about chastity keyholder and orgasm control in many of my authentic clips. Don’t miss them, they are worth your time 😉

A chaveiro de castidade é simplesmente uma pessoa responsável por guardar com segurança a chave da jaula de castidade de outra pessoa. Normalmente, quando essa pessoa é o domme, ela guarda a chave no seu colar ou tornozeleira. Um porta-chaves de castidade tem o poder de controlar o orgasmo do cadeado. Emocionante, não é?

 

Quem é um porta-chaves da castidade?

Antes de mais nada, gostaria de mencionar que existem domas ou amantes "especializadas" em castidade e controle do orgasmo. Elas, naturalmente, são muito experientes neste campo específico e podem ser porta-chaves da castidade de muitos escravos diferentes.

Você pode ser um porta-chaves de castidade "remota". Isto significa que você não tem necessariamente de ver e conhecer o seu escravo, mas isto pode ser feito online. O importante é que o escravo se comporte e envie fotos para a sua amante. Por exemplo, você pode treinar o seu escravo e ensiná-lo a controlar a sua castidade e orgasmo.

2ae85dcc9d7fbaa8334308b7063b01be chastity keyholder
Fonte: Pinterest

A duração da castidade varia de acordo com os desejos da amante. Pode ser de algumas horas, dias, meses ou mesmo anos. Claro, não é fácil. Você pode ler o meu post sobre controle submisso e orgástico para ter uma ideia mais clara sobre esta prática.

 

Chastity keyholder story [exemplo]

Ela acorda de manhã tarde, calmamente. Já está acordada, na posição de submissão, com a gaiola de castidade bem à vista. Ela abre os olhos e seu rosto se transforma em uma expressão de nojo. Talvez seja por causa daquela gaiola de plástico rosa em volta do seu pau. Ela diz-lhe: "A chave para isso está aqui mesmo, no meu colar". Mas, como vês, não seria nada divertido se eu te deixasse ficar com ele".

Ela sabe que eles namoram há três meses inteiros. Mas ontem à noite, quando ele tentou tirar a pila da jaula para ter sexo com ela, ela ficou um pouco desapontada. Ela pensou: "Essa coisinha nunca mais vai chegar perto de mim". É por isso que gosto de vê-la na gaiola da castidade sem sair".

Ele está na sua primeira experiência de castidade, ele nunca teve um porta-chaves de castidade antes. Inicialmente, ele sabia que não seria fácil enfrentá-lo, mas está determinado a ter sucesso. Toda a situação o excita, ter seu pênis trancado em uma jaula é uma fonte de excitação. Como consequência, o fato de que seu domme esteja segurando a chave da castidade dessa maneira sensual, é ainda mais excitante.

Ela gosta de estar no controle e de decidir se os seus submissos podem ou não alcançar gratificação sexual. Nomeadamente, ela tem o poder de desbloqueá-lo dessa "tortura". Sua personalidade dominante permite que ela se comporte como uma verdadeira amante, e tenha prazer com isso, mas sem abusar do poder que ela tem. E, a cereja no bolo, ela aumenta a dose ao humilhá-lo psicologicamente dentro dos limites estabelecidos (como em toda relação BDSM, um acordo deve ser inicialmente tomado e discutido). Claro, não se trata apenas de humilhação, dor, disciplina, e assim por diante.

Como porta-chaves da castidade, ela está encarregada de treinar o seu submisso para permanecer na castidade sem quebrar as regras.

243134fafdfd1cba9f8d9757842a8c38
Fonte: Pinterest

Para o provocar ela diz: "Eu sei que queres esta chave. Não queres? Não vais tê-la. Além disso, vou sair para um clube esta noite com o meu namorado. E tu devias sentar-te aqui, para limpar o meu apartamento, para ter a certeza que está tudo perfeito para quando eu voltar para casa".

Ele quer obedecê-la e satisfazê-la, por isso aceita esta condição e executa todas as ordens que recebeu. Isto, sempre usando esta gaiola de castidade rosa. Ele vai se render e dar-lhe toda a sua dignidade, porque a ama. Ela também o ama, mas é um tipo diferente de amor. Ele sabe que vai ser recompensado.

 

Tips for a chastity keyholder

Você é livre para definir seu relacionamento como quiser, mas, por via das dúvidas, você pode encontrar aqui abaixo algumas dicas se você é novo nesta prática.

 

Dica 1: você faz as regras

Se são ambos novos, é aconselhável falar sobre isso antes de começar qualquer coisa. Discuta os seus objectivos com o seu parceiro e ouça os seus desejos. A comunicação é muito importante e ajuda a ambos a entrar na disposição e atitude certas. Quando tudo estiver claro de ambos os lados, você pode fazer as regras.

 

Dica 2: defina uma palavra segura

Como em todos os contratos BDSM, é altamente sugerido definir uma "palavra segura" para suspender qualquer prática em curso. Uma palavra segura tem um papel muito importante e é obrigatório respeitá-la.

 

Dica 3: ser firme com regras e decisões

Sendo ambos novos nesta prática, pode acontecer que você seja um pouco flexível demais e permissivo. Por exemplo, você sente pena porque o seu parceiro lhe implora para ter um orgasmo, e você o desbloqueia. Isto é um grande erro. Se você tomar a decisão de mantê-lo trancado, apenas o faça sem exceção. Ele sabe que o fazes pelo bem dele.

 

Dica 4: leia sobre o impacto psicológico da castidade

Isto pode depender de pessoa para pessoa, já que somos todos diferentes. Você pode leia este artigo sobre Quora para ter uma ideia mais clara. Ou desfrutar de um história do jogo de castidade!

 

Conclusão

In conclusion, the notion that a chastity keyholder possesses total control over her partner sexuality underscores the complex dynamics within relationships. While it is essential to recognize the power and roles of both individuals, acknowledging the potential for influence and responsibility is not equally crucial. Striving for a balanced power dynamic entails a chastity keyholder commitment to her submissive respect, open communication, and 100% decision-making.

The idea that a woman has control over her sub’s orgasm should be interpreted as a one-sided dominance, or as a nuanced interplay of emotions, trust, and femdom responsibilities. True empowerment lies in the ability to navigate the delicate balance between asserting one’s needs and recognizing the inherent responsibilities that come with influence.

In the pursuit of such dynamics, a chastity keyholder plays an active role in fostering a healthy and thriving relationship. Open dialogue, empathy, and a willingness to her total responsibilities contribute to the strength of a Mistress. Ultimately, embracing the challenges and responsibilities that accompany influence within a relationship fosters an environment where both individuals can grow, learn, and contribute to the shared journey of building a lasting femdom connection.